A vereadora e presidente da câmara de Suzano Gerice Lione (PL), esposa do prefeito da acadêmia, cobrou celeridade da justiça para haver imediatamente um desfecho sobre a morte do irmão Neilo Rego Lione. A Presidente cedeu uma entrevista coletiva a imprensa, onde revelou alguns detalhes sobre o dia em que o irmão foi encontrado morto.

Gerice ressaltou que a família foi orientada a não se pronunciar para de certa forma não interferir nas investigações, entretanto, diante as suspeitas de que a principal autora teria sido a próprio mulher do homem, a vereadora quis esclarecer alguns pontos.

“O que aconteceu é que a amiga dela (esposa de Lione) se apresentou na Corregedoria (da Polícia Militar) para falar sobre o caso, após o carro dela ser filmado. Não houve confissão e ninguém está preso. Em razão da profissão, a gente vê elementos da autoria. Quando meu irmão foi encontrado, ele estava enrolado em um edredon, que era o da casa dele”, disse.

O DHPP de Guarulhos solicitou a justiça, na noite da última terça-feira (21), os mandados de prisão temporária contra as duas policiais.

“Meu irmão queria se separar. Mas ela (esposa suspeita de cometer o crime) não queria. Sabíamos que o relacionamento deles não estava bem. Meu irmão deu a vida para o Estado. Queremos que a Justiça seja feita. (Lione) Foi um bom policial, que ela pague pelo o que fez”, afirmou Gerice

A parlamentar suzanense ainda reiterou dizendo sobre o dia do velório do irmão: “Falamos para ela ir ver ele no caixão. Ela se negava. Dizia que queria manter a imagem dele sorrindo. Os desentendimentos começaram há pouco tempo. Ele (Lione) estava de férias. Eles viajaram juntos”, comentou.

Até o presente momento, a policia ainda não divulgou as ordens de prisão temporária para as policiais.

(Com informações do Diário de Suzano / Foto: Marcus Pontes)

Leave a Reply