Wilson Moreira da Costa Junior, de 69 anos, jogou spray tóxico na obra que estava acontecendo no edifício onde mora, em São Paulo, após se irritar com o barulho. Além disso, nas filmagens o morador aparece passando algo na porta do local, aparentemente uma cola. Os três pedreiros que estavam trabalhando na cobertura passaram mal, um deles chegou a vomitar sangue após ter inalado o produto.  

A quarentena vem causando muita intolerância aos moradores. De acordo com informações da Associação das Administradoras de Bens e Condomínios (AABC) desde abril, os números de reclamações em São Paulo, cresceram em 200%, e o principal motivo é o barulho. 

Na casa de Moreira, foram encontrados dois sprays tóxicos ilegais, em que ele declarou ser gás de pimenta. Segundo um depoimento da delegada de polícia Zuleika Gonzalez, a perícia está analisando para saber do que realmente se trata o produto.  

Ronaldo Gonçalves, professor de engenharia química da FEI, explica que o produto é comercializado como um forte repelente inseticida. 

Moreira diz que bateu diversas vezes na porta, mas que nenhum dos três homens que estavam na obra apareceu ‘’Eu joguei o gás embaixo da porta pra ver se parava com aquela barulheira que estava me deixando maluco’’ defendeu o morador. O mesmo alega que o spray não era tóxico. No entanto, de acordo com Gonçalves, o spray é considerado tóxico e cancerígeno.  

Roberto Pereira, síndico do condomínio diz que Wilson Moreira é morador do edifício há muito tempo e que já causou problemas diversas vezes.  

A polícia apura dois crimes, expor a vida das pessoas ao risco, e pelo crime de lesão corporal. 

Leave a Reply