Doria diz que há possibilidade de paralisação total no estado de São Paulo

0
4799

O número de pessoas internadas em estado grave no estado de São Paulo com infecção pelo novo coronavírus teve um aumento de 42% nas últimas 24 horas. O estado tem 862 casos confirmados da covid-19, segundo balanço divulgado nesta tarde pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, que citou até o fechamento total do estado (Lockdown) como medida a ser adotada no futuro, caso o sistema de saúde se aproxime do colapso.

O crescimento de casos ocorre em meio a uma avaliação dos técnicos de que o fechamento do comércio está se retardando o avanço da doença, na comparação com a variação de casos no resto do País. “Se vocês se lembram bem, nós éramos praticamente 90% dos casos do Brasil e agora nós somos 30%”. O que significa que existe uma expansão da epidemia, e de forma acelerada”, afirmou o secretário de Saúde.

A gestão João Doria (PSDB) cogita aumentar ainda mais as restrições de acordo com a evolução da epidemia. “Existe uma graduação. O que estamos fazendo não é um isolamento. É um distanciamento social. O próximo passo, se houver necessidade, é um isolamento domiciliar ou social. E, se houve necessidade ainda de apertar mais esse cinto, aí seria o lockdown. E a característica, aí, é o uso da força policial para manter as pessoas em casa”, afirmou Germann. “Não estamos nesta situação ainda, mas não sei se estaremos ou não.”

A aceleração de internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocorre enquanto as obras para construções de hospitais de campanha na capital e em cidades da região metropolitana ainda estão em andamento, e em meio a um processo de transferência de pacientes no Hospital das Clínicas (HC) para libertar 900 leitos de internação – dos quais 200 serão UTIs.

São Paulo teve 48 dos 57 óbitos registrados no País. No estado de São Paulo, ontem (quarta-feira) eu anunciei 40 óbitos. Então, tivemos um acréscimo de 20%, pontuou Germann.

O boletim mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta quarta-feira, 25, mostrava que o País tinha 57 mortes e 2433 confirmados.

 

Deixe uma resposta