Dono de bar é preso em flagrante por porte ilegal de arma e tentativa de homicídio a morador de rua em Jundiapeba

0
19
Dono de bar é preso em flagrante por porte ilegal de arma e tentativa de homicídio a morador de rua em Jundiapeba

Na madrugada desta quinta-feira (10), a Polícia Militar prendeu em flagrante o proprietário de um bar em Jundiapeba, em Mogi das Cruzes, por porte ilegal de arma e tentativa de homicídio. Segundo a polícia, a vítima de 35 anos é um morador de rua.

O boletim de ocorrência do caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Mogi das Cruzes. Os policiais foram chamados por causa de uma briga entre vizinhos envolvendo disparo de arma de fogo, na Rua Inglaterra, 54, em Jundiapeba.

No local, a vítima relatou aos policiais que no momento que chegava à casa da mãe foi abordada pelo vizinho, que é dono de um bar na frente da residência. Ele contou que o indiciado veio em sua direção e, após ameaçá-lo, disparou a arma, atingindo o chão.

Em princípio, o dono do bar negou a acusação, porém os policiais encontraram um revolver calibre 38 com numeração raspada em um sofá jogado na frente do bar. A arma tinha cinco cápsulas intactas e uma deflagrada.

De acordo com a polícia, ele acabou confessando ser o proprietário do revólver e ter atirado por causa de uma desavença entre eles.

A vítima informou aos policiais que atualmente é morador de rua, mas tem como endereço residencial a casa da mãe. Ele relatou que ao chegar ao local, o suspeito já apontou a arma em sua direção, começou a ofendê-lo e chamá-lo para a briga.

Nesse momento, sua mãe se aproximou do portão e o suspeito disparou, acertando o chão a menos de 50 centímetros de distância. O morador de rua entrou correndo para a casa e chamou a polícia.

A vítima informou que nunca teve nenhum problema com o suspeito, mas acredita que o fato tenha ocorrido por causa de uma denúncia feita por moradores da região sobre o barulho produzido pelo bar de propriedade do indiciado.

Já o suspeito relatou que possui a arma há 10 anos, mas nunca registrou. Ele nega ter atentado contra a vida do desempregado e disse que disparou apenas para intimidá-lo porque a vítima havia invadido sua casa momentos antes e tentado agredir sua esposa. Ele alega que nunca foi preso ou processado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here